19th Ave New York, NY 95822, USA

Quando o básico surpreende pela simplicidade.

Imagem disponível em: <https://www.information-age.com/makes-good-user-interface-123466317/>

Eu não sei se isso é normal, mas, frequentemente eu me vejo pesquisando o óbvio na internet. Coisas conceituais básicas mesmo. Acho que pra distrair o dia-a-dia denso, faço tarefas simples na intenção de tentar não procrastinar de forma óbvia.

Esses dias me vi em um repositório da Universidade Federal de Uberlândia, lendo um artigo que falava sobre user experiense e user interface. Assim, isso é muito mundo básico do design! Mas ele estava tão interessante, tão bem escrito que eu resolvi ler ele inteiro.

Tem uma passagem dele que eu gostei tanto, que resolvi reproduzir aqui, literalmente:

O UX (User Experience) é, no sentido literal a experiência do usuário ao utilizar um determinado serviço ou produto, experiência essa que pode trazer tanto sensações positivas quanto negativas, dependendo de vários fatores humanos (qualidades, humor, atributos pessoas etc.) e fatores externos (horário, ambiente e outros).

“A maioria das pessoas acredita que User Experience é somente encontrar a melhor solução para os seus usuários – mas não é. UX se trata sobre definir o problema que precisa ser resolvido (o quem), e definir o caminho que deve ser percorrido para resolve-lo (o como).” -Whitney Hess

UX vai muito além de oferecer o que o usuário quer: é necessário entender o que ele precisa e que nem mesmo ele sabe dizer, fazendo com que os mesmos se sintam satisfeitos e os produtos sejam fáceis e agradáveis de usar. Sendo assim, é preciso estudar, compreender e avaliar todo comportamento do usuário, levando em consideração uma serie de aspectos como usabilidade, fluidez, dentre outros (MATIOLA, 2015).

Normalmente uma experiência positiva se dá ao fato de uma pessoa conseguir realizar uma tarefa de forma efetiva, rápida e sem frustrações ou problemas no meio do percurso. Estas experiências são subjetivas, podendo ser influenciadas também por fatores tanto emocionais quanto funcionais (MATIOLA, 2015). Um UX Designer precisa ter uma visão ampla de todas as áreas que envolvem um projeto, como é possível ver no gráfico desenvolvido por Dan Saffer.

UI – User interface, em sua tradução literal é a interface do usuário. Esta, busca entender como acontecerá a navegação e a interação dos usuários de um determinado aplicativo ou software, levando em conta a funcionalidade e a eficácia de suas funções. Essas funções são controladas através de guias, pivôs, hiperlinks, painéis de navegação, botões, barras e etc. (MATIOLA, 2015).

A ideia por trás do planejamento e do estudo de UI é evitar futuros problemas na navegação dos usuários, por isso é importante ter um acesso facilitado, de maneira simples e rápida, que não cause confusão quanto aos próximos passos e que não demande muito tempo na realização de uma tarefa. É importante também que possua facilidade na comunicação, de forma que o usuário entenda com clareza todo o conteúdo e que acima de tudo ofereça uma boa navegação, fazendo com que o usuário sinta vontade de utilizar o aplicativo novamente. (PAULILLO, 2015)

“Importante salientar que User Interface não se limita somente a parte visual do projeto. UI Design é sobretudo como será realizada interação entre o usuário e o meio (que no nosso caso é a interface gráfica), indo muito além da estética/aparência do projeto. Um bom projeto de UI antecipa as necessidades do usuário e garante que a interface seja fácil de usar e de acessar. Ele garante uma boa experiência de interação evitando ou minimizando dificuldades de utilização e frustrações ao utilizador.” – Arty, 2015

Dessa maneira, de um lado possuímos o UX que se encarrega de proporcionar uma boa experiência ao usuário, pois trabalha com as emoções e sensações, e de outro lado o UI que vai se certificar de que haja uma boa interação e que o objetivo do aplicativo ou software seja executado com excelência, sempre tratando da relação entre a interface e o usuário.

Gráfico conparativo UX/UI. Disponivel em

Enfim, o artigo parece meio óbvio sim, mas eu achei ele ótimo por que, apesar disso, trás um viés de comparação entre dois conceitos que sempre andam juntos e sempre confundem as pessoas “não iniciadas” e complicam a vida de quem é “iniciado” e tenta explicar eles.

Referências

ARTY, David. UI Design – User Interface Design: Descubra o que é UI Design, conheça seus principais estilos e confira dicas para a c r i a ç ã o d e i n t e r f a c e s . D i s p o n í v e l e m : . Acesso em: 20 maio 2017.

ARTY, David. User Interface Design (UI Design). Disponível em: . Acesso em: 1 maio 2017.

MATIOLA, Willian. O que é UI Design e UX Design? 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015.

PAULILLO, Gustavo. Funcionalidades essenciais em um aplicativo d e v e n d a s p a r a c e l u l a r . D i s p o n í v e l e m : . Acesso em: 1 jul. 2015.

RODRIGUES, Raianne. 5 dicas: UX e UI design. Disponível em:. Acesso em: 6 dez. 2016.

Disponível na integra no endereço:

https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/22289/2/Cria%C3%A7%C3%A3oInterfaceAplicativo.pdf

Related Posts

Leave a comment